segunda-feira, 19 de maio de 2008

Dia Na Luz


Ao nascer do dia rouba-me o chão
Pela noite leva-me pela mão
Vou cego, nada posso enxergar
Despreocupado, a todo lugar

Rejuvenesce a velha alma
Paciência, amor, calma
Calor incessante de amante
Coincidência em lugar distante

Dame-me paz, nunca "aqui jaz"
Você sempre rindo de mim
Menina querida, me satisfaz

Para seu coração me conduz
Raios de sol, raios de luz
Ilumina, graciosa Dianaluz


São Paulo, numa noite especial do dia 20 de junho de 2007.

2:30